"Os que confiam no Senhor são como os montes de Sião, que não se abalam mas permanecem para sempre..."

domingo, 15 de novembro de 2009

Brisa




[...]

Manha de sol, familiares reunidos e a garota resolveu dar uma volta na praia. Encontrou uma balança no fundo do quintal e sentou para observar o sol que estava se pondo. Enquanto respirava o ar puro e a brisa tocava suavemente seu rosto ela desenhava corações na areia com um graveto. Mas pra quem seriam os corações? Algum amor escondido ou para ela mesma, talvez?Não, os corações eram para uma menina perdida em seus próprios pensamentos tentando se encontrar e se perder. Tentando recuperar aquilo que talvez nunca tivesse perdido. Após desenhar os vários corações, jogou a areia sobre eles , levantando-se e caminhando em direção ao mar. Com tal gesto tinha deixado os sonhos de menina passar, os velhos amores infantis como o vento que apaga qualquer imagem feita na areia. Havia se transformado, uma nova menina?Não! Marcava- se então o surgimento de uma nova mulher! Havia crescido.

3 comentários:

Midi disse...

=*

Thaiana Hackel disse...

Lindo texto! Você escreve muito bem!

Midi disse...

Obrigada Thaiana